Fantasmas

Hogwarts é o lugar habitado mais assombrado da Grã-Bretanha (e isso é contra forte concorrência, já que há mais notícias de fantasmas avistados e sentidos nessas úmidas ilhas que em qualquer outro lugar do mundo). O castelo é um lugar simpático aos fantasmas, já que os habitantes vivos tratam seus amigos mortos com tolerância e até afeição, mesmo que já tenham ouvido as mesmas recordações inúmeras vezes.

Na primeiríssima lista de fantasmas que Rowling escreveu para Hogwarts, incluía Murta (de início, chamada 'Wanda Chorosa'), o professor Binns, a Dama Cinzenta (à época, denominada 'a Dama Sussurrante') e o Barão Sangrento. Também houve o Cavaleiro Negro, O Sapo (que largava ectoplasma por toda a sala), e um fantasma que se arrependeu de não ter usado: seu nome era Edmund Grubb, e as anotações ao lado do seu nome dizem: morreu no vão da porta do Salão Principal. De vez em quando, aborda as pessoas que estão entrando, por puro despeito. Fantasma vitoriano gordo. (Comeu frutinhas venenosas).

» Nicholas de Minsy Porpingtom
Um bocadinho esnobe e um bruxo menos habilidoso do que se imaginava, Sir Nicholas, em vida, orbitava a corte de Henrique VII até que sua tentativa tola de embelezar magicamente uma dama-de-honra fez com que brotassem presas na pobre moça. Sir Nicholas foi trancado em uma masmorra antes de ser executado e teve sua varinha confiscada previamente. 

As quarenta e cinco machadadas mataram ele, mas não fizeram sua cabeça ser decepada e sim ficar presa apenas por um pequeno fio de pele, que a segura. Isso faz com que sua cabeça de fantasma não fique totalmente presa ao corpo, embora também não se solta. Foi morto em 31 de outubro de 1492 e comemorou o aniversário de 500 anos de sua morte em 1992, em que convidou todos os fantasmas do castelo.

» Barão Sangrento
É um fantasma de aparência horrorosa, de olhos sempre arregalados e rosto muito magro, com vestes cobertas de sangue prateado. De tão pavoroso que é, até os outros fantasmas possuem medo dele.

A Dama Cinzenta revelou que o Barão Sangrento foi enviado por sua mãe para recuperar o artefato que ela havia roubado. Ele encontrou-a na Floresta Negra da Albânia e lhe aplicou um punhal no ventre, pois a Dama não desejava voltar a ver sua mãe. Contudo a Dama Cinzenta não resistiu ao ferimento e o Barão Sangrento acabou cometendo suicídio por ter matado acidentalmente a mulher que ele amava

» Frei Gorducho
É um fantasma excessivamente amigável com os alunos do primeiro ano, desejando-os "Bom dia" ao acordar. A casa da Lufa-Lufa é assombrada pelo Frei Gorducho, executado porque os clérigos anciões suspeitaram de sua habilidade de curar a varíola apenas tocando nos camponeses com uma vareta e por causa de seu pouco aconselhável hábito de tirar coelhos do cálice de comunhão. 

Embora seja, em geral, bastante afável, o Frei Gorducho ainda lamenta o fato de nunca ter sido promovido a cardeal.

» Dama Cinzenta
Ainda viva, ela fugiu da casa de sua mãe com a Diadema de Ravenclaw e se escondeu em uma floresta da Albânia, onde foi encontrada por um antigo namorado, o Barão Sangrento. A Dama recusando-se a entregar o objeto e voltar a falar com sua mãe, que estava muito doente, tenta fugir. Porém o Barão tenta detê-la e acaba aplicando-lhe um golpe de punhal no ventre, no qual resultou sua morte.

Segundo a Dama, o Diadema ficou escondido na floresta, entretanto, quando Voldemort estava na escola a Dama compartilhou essa informação com ele e o resultado foi que o Diadema foi transformado em Horcrux e voltou para Hogwarts, para ficar durante quase seis décadas na Sala Precisa até que os demônios do fogo que Crabbe conjurou na batalha destruíssem tanto a sala quanto o Diadema.

» Cutbert Binns
O que contam sobre Binns é que ele era muito velho e morreu dormindo na sala dos professores. Quando acordou, já era um fantasma e mesmo assim foi dar aulas normalmente, como tem feito desde então sem perceber que está morto.

» Murta Que Geme
Myrtle Elizabeth Warren é um fantasma que assombra um banheiro feminino. Ela é atarracada, com um rosto sombrio escondido atrás de cabelos lisos e grossos óculos. Ela tem o hábito de ter ataques de cólera e inundar o banheiro, o que o tornou impróprio para uso durante todo o ano.

» Pirraça
O nome poltergeist tem origem no alemão e pode ser traduzido livremente como fantasma barulhento, embora nem seja, estritamente falando, um fantasma de fato. O poltergeist é uma entidade invisível que move objetos, bate as portas e gera outros incômodos audíveis e cinéticos. Sua existência tem sido relatada em muitas culturas e ele tem uma forte relação com lugares onde morem pessoas jovens, especialmente adolescentes. As explicações para o fenômeno vão desde uma chave sobrenatural à científica.

Era inevitável que surgisse um poltergeist num ambiente repleto de bruxos e bruxas adolescentes; também era de se esperar que esse poltergeist fosse mais barulhento, destrutivo e difícil de expulsar que aqueles que volta e meia frequentam as casas dos trouxas. Certamente, Pirraça é o poltergeist mais notório e problemático da história britânica. Ao contrário da grande maioria de seus colegas, Pirraça apresenta uma forma física, embora seja capaz de ficar invisível conforme lhe seja conveniente. Sua aparência reflete sua natureza, que, como concordam todos os que o conhecem, é uma mistura bem-lograda de humor e malícia.

Da série de tentativas de remover Pirraça do castelo, nenhuma surtiu efeito. A última e mais desastrosa foi conduzida em 1876 pelo zelador Rancorous Carpe, que confeccionou uma armadilha elaborada, usando como isca uma seleta de armas que, a seu ver, seriam irresistíveis a Pirraça, e uma enorme redoma encantada, reforçada com vários Feitiços de Contenção, que ele pretendia lançar sobre o poltergeist assim que este estivesse a postos. Não apenas Pirraça rompeu facilmente a redoma gigante para sair, enchendo um corredor inteiro de cacos de vidro, como também escapou com várias espadas, balestras, bacamartes e um canhão em miniatura. O castelo foi evacuado enquanto Pirraça se divertia atirando a esmo pelas janelas e ameaçando a tudo e a todos com a morte. O impasse de três dias chegou ao fim quando a Diretora da época, Eupraxia Mole, concordou com assinar um contrato permitindo a Pirraça privilégios adicionais, tais como um mergulho semanal no banheiro masculino do térreo, a preferência do pão velho da cozinha por razões de mira, e um novo chapéu – a ser customizado por Madame Bonhabille de Paris. Rancorous Carpe se aposentou precocemente por motivos de saúde, e nenhuma tentativa subsequente de despojar o castelo de seu mais indisciplinado habitante foi jamais conduzida.

» Edgar Cloggs
Fantasma que perambula em volta do campo de quadribol de Hogwarts há tanto tempo que ninguém consegue lembrar desde quando. Edgar era obviamente um ótimo jogador em seus dias, e algumas vezes pratica passes e defesas com alunos, jogando nas posições de artilheiro e goleiro.

» Lord Draben
Também conhecido como o Fantasma do Cavalier, era um bruxo que teve alguma ligação com a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Em sua vida, Lord Draben era um dos acompanhantes reais do rei Carlos I e seu filho Charles II durante a Guerra Civil Inglesa, logo depois, o Interregno, e o Restaurador em meados do século XVII.

Quando Lord Draben morreu, ele se tornou um fantasma, tendo residência em Hogwarts. Ele participou da Festa de Seleção em 1991, e mais tarde se juntou a um coral de fantasmas, cantando no Natal em Hogwarts no final daquele ano.

» A Rainha Viúva
Um dos fantasmas presentes na festa do aniversário de morte de Nick Quase Sem Cabeça. Mora em Kent. (À direita ao lado das freiras)

» Sir Patrício Delaney-Podmore
Fantasma bruxo que comanda a Caça Sem Cabeça. Foi ao aniversário de morte de Nick Quase Sem Cabeça embora tenha recusado o pedido desse de entrar para o clube.

Ele era brincalhão e carismático, e adorava se mostrar na frente de outros fantasmas. Ele poderia estar relacionado com o membro da Ordem da Fênix, Sturgio Podmore.

0 Corujas:

Postar um comentário