16 de setembro de 2014

»Cornelio Fudge

Cornelius Fudge
 
Anos antes de se tornar ministro, Fudge foi Ministro Júnior no Departamento de Acidentes e Catástrofes Mágicas. Em 1981 ele foi um dos primeiros a ir ao local onde Sirius Black“matou” Pedro Pettigrew; sem ninguém saber, Pettigrew havia forjado o crime. Fudge viu Sirius rindo maniacamente, e tem como lembrança desse dia uma gigante cratera na rua.

Bartô Crouch era favorito a ser o próximo Ministro da Magia, mas, por ter aprisionado seu próprio filho, teve uma grande queda de popularidade, e então Fudge substituiu Emília Bagnold.

Quando Harry foi acusado de ter usado magia ilegalmente na presença de um trouxa, Fudge liderou a instauração do processo antes da Suprema Corte dos Bruxos, e tentou fazê-los desacreditar Harry, na medida em que as coisas iam durante a audição, apresentando considerações irrelevantes e acusações altamente tendenciosas, procurando negar o direito de Harry de uma chance justa ao apresentar sua versão dos acontecimentos. Somente a intervenção da testemunha Arabela Figg e do próprio Dumbledore poupou a expulsão de Harry.

Levado pela paranóia, Fudge procurou arruinar a credibilidade e autoridade de Dumbledore em Hogwarts e na grande parte do mundo bruxo, coisa que conseguiu realizar, primeiro por assegurar que Dumbledore aparecesse nos jornais como maluco.

Logo mais tarde, Dolores Umbridge, Subsecretária Sênior de Fudge, foi colocada em Hogwarts como nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas. Por meios de inúmeros decretos educacionais, Fudge aos poucos estendeu o poder dela até que ele pudesse retirar Dumbledore da escola, dando o controle à Umbridge.

A carreira de ministro de Fudge acabou em 1996, quando, pouco tempo depois da Batalha do Departamento de Mistérios, ele e muitos outros oficiais do Ministério viram Voldemort no átrio. 

Forçado a aceitar a verdade, Fudge foi pressionado pelo público e mídia, e renunciou dentro de duas semanas depois do incidente. Ele continuou como conselheiro e mensageiro do Primeiro Ministro trouxa e Rufo Scrimgeour, já que este estava muito ocupado para entrar em contato com ele pessoalmente.
10 MANEIRAS DE IRRITAR O FUDGE
1. Ofereça a ele manteiga de amendoim fudge que você mesmo fez, e diga que você deu a ela o nome de Cornélio Fudge porque é “maluco”. Certifique-se de que está bem grudenta e que passou do ponto.

2. Diga a ele que verde limão não é a cor dele, e que ele está mais para o inverno.

3. Ofereça levá-lo ao shopping para comprar roupas novas em cores diferentes e mais favoráveis.

4. Tente fazê-lo entrar em uma fila dançando Conga com você e Voldemort e mostre-se bastante magoado se ele recusar.

5. Diga a ele que “Scrimgeour sempre pareceu ser mais do que uma figura autoritária.”

6. Faça uma música tema para ele com a melodia de “The Brady Bunch” e cante-a onde ele for.

7. Faça panfletos contendo a versão impressa da música tema e distribua para os funcionários mais importantes do Ministério.

8. Convença-o a aderir ao F.A.L.E., porque “elfos também são gente!”

9. Pinte uma cicatriz na testa e saia cantando, “Nós estávamos dizendo a verdade! Nós estávamos dizendo a verdade!” numa voz aguda e chata.

10. Dê o chapéu-coco dele à lula gigante. Se ele se zangar com você, diga que você estava só tentando mostrar seu carinho para com todas as espécies. Não se esqueça de olhar pra ele com olhos grandes de cachorrinho.

Propaganda Anti-Trouxas do Ministério [Leia mais]
Propagandas do Ministério [Leia mais]

0 Corujas:

Postar um comentário